26 de abr de 2011

Reescrita coletiva

Pinóquio

Certa vez um marceneiro chamado Gepeto fez um boneco de madeira e deu-lhe o nome de Pinóquio.
quando anoiteceu gepeto foi dormir e apareceu uma fada com sua varinha mágica tocou o boneco e deu-lhe vida.
Pela manha ao acordar gepeto teve uma surpresa, o boneco disse:
- Papai!
Gepeto se espantou e respondeu:
- Meu filho!
O velho marceneiro teve uma ideia, mandar Pinóquio para a escola para aprender a escrever e ler.
No caminho ao invés de ir para a escola o boneco de madeira encontrou um circo de bonecos de marionete e resolveu participar do circo. mas pinóquio foi roubado pelo mágico, dono do circo, e trancou-o em uma gaiola. ele ficou triste e com muito medo e começou a chorar.
Nesse momento uma fada azul surgiu e o tirou de lá.
Pinóquio agradeceu dizendo para a fada azul muito obrigado.
Ao voltar para casa, um passarinho avisou ao boneco que gepeto estava a procura dele.
Pinóquio foi atrás de seu pai com um bote entrou no mar junto com o grilo falante.
Veio uma enorme baleia e os engoliu. dentro da barriga dela pinóquio encontrou o seu velho pai que tinha feito uma fogueira usando a jangada que havia construído para procurar pinóquio.
O encontro deles foi emocionante, eles se abraçaram e dançaram tanto que a baleia os esguichou para fora dela.
Pinóquio e gepeto foram para casa e no caminho o boneco de madeira arrependido prometeu ao velho que a partir daquele momento nunca mais iria mentir e desobedecer.
Por sua coragem a fada azul recompensou pinóquio transformando-o em um menino de verdade.


Reescrita coletiva pelos alunos do 2° ano A.

Nenhum comentário:

Postar um comentário